quinta-feira, junho 25, 2015

Solstício de inverno



Na noite mais longa do ano
os galos tecem com seus cantos
as pontas soltas do alvorecer.
A madrugada tem todas as cores

               [do arco-iris]

mas a música que chega aos meus ouvidos
vem de um profundo lamento:

das mães que choram a morte
de seus primogênitos.

Os galos pintam rosáceas na abóbada do céu.

De suas esporas, pingam gotas de sangue. 
Postar um comentário